Comissão do Monumento a Dom Pedro IV. 1837-1866

Produtor, 1837 – 1866


Em 19 de abril de 1837 foi nomeada pela Câmara Municipal do Porto uma comissão para levar a efeito um monumento à memória de D. Pedro IV. O Campo do Duque de Bragança, atual jardim do Palácio de Cristal, foi o local proposto para a edificação da obra de arte.
Durante vários anos foram desenvolvidos esforços para custear a despesa com o monumento, mas só em 1862 o município reuniu os fundos necessários à concretização do projeto.
Da Comissão do Monumento de D. Pedro IV faziam parte 21 figuras ilustres da cidade, como o Conde de Ferreira, o Barão de S. Lourenço, o Visconde da Trindade, o Barão de Nova Cintra, Duarte Guilherme Allen e outros que, espontaneamente, se ofereceram para prestar os seus serviços.
Dada a escassez de recursos do município, promoveu-se uma subscrição voluntária em todos os concelhos do território nacional e ultramarino.
Na sessão da Comissão do Monumento de D. Pedro IV de 22 de novembro de 1862 foi aprovado o modelo da obra, sendo escolhido o projeto constituído pelas esculturas em baixo relevo e a estátua equestre, do escultor francês Anatole Célestin Calmels, que viria a ser colocada na Praça de Dom Pedro IV.
O contrato com o escultor seria assinado em 18 de dezembro de 1862.
O monumento foi inaugurado em 19 de outubro de 1866 com a presença do rei D. Luís.

  • Tipo de entidade Coletividade

  • Código parcial CMDPIV
  • Data de produção 1837 – 1866
  • Data de existência 1837 – 1866
  • Zona geográfica

    Porto

  • Funções, ocupações e actividades

    Escolher o projeto para o monumento, promover a subscrição voluntária e nomear as três comissões: comissão auxiliadora do monumento; comissão coadjuvadora e a comissão artística inspetora dos trabalhos do monumento.

  • Língua
    Portuguese
  • Alfabeto
    Latin