Documentos produzidos por Caldas, António Cruz. 1897-1975 1681

Cruz Caldas e o Orfeão do Porto

Documento/Processo, 1936/03/21 – 1976/03/30

Documentação relacionada com a colaboração de Cruz Caldas no Orfeão do Porto, nomeadamente correspondência, fotografias, esboços e trabalhos realizados. Destacam-se três números da revista daquela instituição, com capas do artista.

Diário Semanal

Documento/Processo

Cabeçalho do Diário Semanal. Faz parte do interior do jornal "Pirolito".

«O Laracha» : semanário humorístico

Documento/Processo, 1929/07/08 – 1929/07/08

Estudo para a capa do semanário humurístico de Cruz Caldas e António Abrantes E. Loubet

«República» : 1.º de Maio

Documento/Processo, 1933/04/29 – 1933/04/29

Desenho alegórico alusivo ao dia do trabalhador. Oferta de Cruz Caldas ao Jornal lisboeta "República", para ser publicado na primeira página.

1.º de Maio

Documento/Processo, 1933/04 – 1933/04

Esboço de um desenho alegórico alusivo ao dia do trabalhador. Oferta de Cruz caldas aos jornais, "República" e "O Empregador Comercial", para ser publicado em primeira página.

[Às voltas com o satélite]

Documento/Processo, [1957] – [1957]

Esboço de um desenho humorístico de Cruz Caldas, para publicação no Jornal "Os Ridículos".

«Os Ridículos» : às voltas com o satélite

Documento/Processo, 1957 – 1957

Desenho humurístico de Cruz Caldas, publicado no Jornal "Os Ridículos", com o seguinte texto: «Senhor Satélite por favor, dê-nos duas palavrinhas para a Emissora Nacional!»

«Os Ridículos» : só lhe falta o dinheiro para viajar

Documento/Processo, 1952/03/12 – 1952/03/12

Desenho humurístico de Cruz Caldas, publicado no Jornal "Os Ridículos", com o seguinte texto: «- Ó filha agora até dá vontade de ir no bote».

[Reinaldo Ferreira]

Documento/Processo, [1935] – [1935]

Caricatura inédita, a tinta da china, de Reinaldo Ferreira, o famoso Repórter X, por Cruz Caldas.

«O Diabo» : Porto à vista : Reinaldo Ferreira

Documento/Processo, 1935 – 1935

Caricatura inédita, impressa no jornal "O Diabo", na crónica "Porta à Vista", de Reinaldo Ferreira, o famoso Repórter X, por Cruz Caldas.

[Reinaldo Ferreira]

Documento/Processo, [1935] – [1935]

Esboço da caricatura de Reinaldo Ferreira, o famoso Repórter X, por Cruz Caldas.

«Repórter X» : semanário das grandes reportagens

Documento/Processo, 1930/08/30 – 1930/08/30

Primeira página do semanário "Repórter X", com ilustração de Cruz Caldas.

«Repórter X» : semanário das grandes reportagens

Documento/Processo, 1930/09/13 – 1930/09/13

Primeira página do semanário "Repórter X", com ilustração de Cruz Caldas.

«Sempre Fixe» : semanário humorístico

Documento/Processo, 1954/02/17 – 1954/02/17

Cabeçalho do Jornal humurístico "Sempre Fixe", fundado por Pedro Bordalo Pinheiro, tendo como colaborador artístico, Cruz Caldas.

«Sempre Fixe» : [Caricatura de casal a dançar]

Documento/Processo, 1944 – 1944

Uma mulher e um homem a dançar swing, por Cruz Caldas. Legenda: «Ela - onde é você empregado? Ele - no hospital dos alienados. Ela - Ah! Agora compreendo por que é que você dança bestialmente o "swing"»

«Sempre Fixe» : há horas do diabo

Documento/Processo, 1945 – 1945

Um homem pedindo a mão da filha a outro, por Cruz Caldas. Legenda: «Senhor Sebastião, venho pedir-lhe a mão de sua filha para...- O quê? Você está doido? - Perdão, quem está doido é o meu filho.»

«Sempre Fixe» : Ano Novo, Governo

Documento/Processo, 1933/01/05 – 1933/01/05

Caricatura alusiva ao Ano Novo de 1933 a tocar bombo, com o Governo (representado por Salazar) com uma palmatória na mão, por Cruz Caldas. Legenda: «Quietinho, menino! Se vem fazer barulho, chamo o homem do saco...»

«Sempre Fixe» : [casal de idosos]

Documento/Processo, 1944/08/17 – 1944/08/17

Caricatura alusiva a um casal de idosos, por Cruz Caldas Legenda: «Ele - afinal em que ficamos! Vamos para a Figueira ou para a Costa do Sol? Ela - o melhor é irmos para a Costa D' África.»

«Sempre Fixe» : [jovem casal]

Documento/Processo, 1944/08/17 – 1944/08/17

Caricatura alusiva a um jovem casal, por Cruz Caldas. Legenda: «Ele - que grande «canudo»; Agora me tramaste tu com o chapéu! Já não te posso chamar miúda...»

«Sempre Fixe» : quando elas querem

Documento/Processo, 1945 – 1945

Caricatura alusiva às mulheres, por Cruz Caldas Legenda: «- Você é encantador. - Tem graça; não sabia que a Senhora também era míope.»